Arquivo da tag: Ecologia

Sobre desenvolvimento (in)sustentável e a Rio + 20

Gente verde tem mania de pensar verde. E insiste em acreditar que políticos podem ser verdes de verdade. De fato, devem existir alguns que já entenderam que somos parte da natureza e não proprietários dela. Eu conheço um, que sempre gostou de política, mas nunca floresceu nesta área, talvez porque tenha entendido a natureza demais. E tem um outro, sim, homem e político. Sim, porque a maioria dos políticos é só gente, nem homem conseguiu ser, que dirá humano.

Mas, voltando ao que interessa, a Rio +-20 já fracassou. Fracassou quando empossou Dilma a presidente do encontro. Tá eu entendo, protocolo, é a presidente do país e coisa e tal. Mas começou a fracassar aí. E por aí continuou. José Márcio Mendonça do Portal Voit escreve:

O mundo desgovernou?

Eram extraordinárias as expectativas mundiais em relações a duas reuniões desta semana: a do G-20 no México e Conferência da ONU sobre desenvolvimento sustentável, a Rio + 20.

Dos 20 países mais ricos do mundo esperavam-se soluções para a crise que ameaça a economia mundial de anos de pífio crescimento, com ameaças de sérios reflexos sociais. Dos líderes de todas as nações do mundo reunidos no Brasil, esperavam-se compromissos mais objetivos para avanços objetivos em direção a uma economia verde: crescimento com respeito ao meio ambiente e avanços sociais.

Vejam-se os resultados, em duas notícias na mídia hoje:

Etiquetado , , , ,

Belo Monte – Anúncio de uma Guerra

Se você está aqui, já entendeu que não escolhemos o financiamento coletivo por acaso. Mais do que um filme, queremos que “BELO MONTE – Anúncio de uma Guerra” seja um ato político da sociedade, uma luta pelo acesso à informação e pelo direito de participar das decisões do país.
http://catarse.me/pt/projects/459-belo-monte-anuncio-de-uma-guerra/video_embed

http://catarse.me/pt/projects/459-belo-monte-anuncio-de-uma-guerra/embed

 

http://catr.se/tBVpgC

Direção: André D’Elia
Produção Excutiva: Beatriz Vilela, Francisco D’Elia
Direção de Fotografia: Rodrigo Levy Piza, Federico Dueñas
Direção de Som: Téo Villa, Diego Depane
Desenho Gráfico: Federico Dueñas
Montagem: Mauro Moreira
Ass. de Montagem: André Souza
Comunicação e Marketing: Digo Castello, Daniel Joppert, Caio Tendolini

Etiquetado ,

Vitórias memoráveis da grande nação hoasqueira

Da ALEAC

Durante sessão solene realizada nesta terça-feira, 12, na Assembleia Legislativa em alusão aos 50 anos da União do Vegetal, o coordenador de Relações Institucionais da UDV, Édson Lodi, falou que a união do vegetal é uma religião de origem brasileira e de dimensão universal. Para ele o vegetal professa crença na reencarnação, com o objetivo de evolução espiritual.

De acordo com Édson, a União do Vegetal sustenta o código ético/moral expresso nos dez mandamentos de Moisés e vê no Divino Mestre Jesus, o filho de Deus, o salvador da humanidade. “Isso é o que a torna uma religião cristã. Tem no Mestre Gabriel um guia seguro, uma luz amiga a orientar os nossos passos”.

Presente no nome da instituição – Centro Espírita Beneficente União do Vegetal, a Beneficência se firma cada vez mais na prática do amor ao próximo, explicou o coordenador Édson Lodi. Ele ressaltou ainda o trabalho social realizado pela UDV. “Só em 2010 o trabalho da União do Vegatal resultou em mais de 113 mil atendimentos sociais. O volume de benefícios realizado em 2011 ainda está sendo computado, mas levantamentos preliminares apontam para um número ainda maior”.

Segundo Édson Lodi, desde o inicio a União do Vegetal vem promovendo iniciativas para demonstrar àqueles que ainda não conhecem suas práticas que o vegetal (Hoasca) é “comprovadamente inofensivo à saúde”. “Essas palavras do Mestre Gabriel estão presentes desde o primeiro estatuto, registrado em cartório em março de 1968. Entretanto, tivemos que vencer alguns desafios motivados pelo desconhecimento do assunto, e, em alguns casos, pelo preconceito”.

O coordenador lembrou que o Mestre Gabriel em uma frase lapidar mostrou o caminho para conseguir o apoio necessário ao trabalho que desenvolvia utilizando o chá Hoasca como sacramento religioso. “Ao longo dos 50 anos de existência o Centro Espírita Beneficente União do Vegetal tem buscado estreitar os laços de respeito, coragem e transparência em seu relacionamento com as autoridades. O resultado disso são vitórias memoráveis que compõem a história da grande nação hoasqueira. Portanto, entre as comemorações do cinqüentenário da UDV estamos tendo a honra de receber o reconhecimento do poder público, aqui representado por esta Assembleia Legislativa”.
Leia a seguir o discurso de Édson Lodi em homenagem aos 50 anos da UDV escrito na integra:

Não se trata de passageiros, portanto efêmeros:Aos discursos encaminharemos documentos e relatórios, dando conta de nossas conquistas institucionais na busca de uma inserção na sociedade sempre pautada por um genuíno propósito construtivo.

Desta forma, incorporamos ao acervo dos parlamentos expressiva fonte de consulta, respaldando a manutenção do direito ao uso da Hoasca, segundo os princípios de Mestre Gabriel e dos preceitos legais. Oferecer informações reais é uma forma de cativar as autoridades:

Citarei apenas duas grandes conquistas já que ficará à disposição desta Assembleia uma expressiva documentação sobre a UDV. Em 1971, sobre forte perseguição das autoridades, e após a abertura do processo com o Governo do Território de Rondônia, Mestre Gabriel fez constar no Estatuto do Centro Espírita Beneficente União do Vegetal a seguinte afirmação: “Para efeito de concentração mental, os associados, de sua livre espontânea vontade, bem um chá, que é a união de dos vegetais, o Mariri e a Chacrona, comprovadamente inofensivos a saúde”.

Dito por um simples cabloco, com pouca instrução material, todavia, conhecedor do reino vegetal, dos segredos e mistérios da Hoasca. Anos depois, em 1999 o Governo Norte Americano, um dos mais poderosos da terra, sob o comando do Presidente Busch usou todo o seu poder para provar que o Vegetal Hoasca causava danos a saúde e não conseguiu. Esta foi uma das razões que a Suprema Corte dos Estados Unidos, por unanimidade aprovou que a União do Vegetal pudesse continuar seu trabalho religioso naquele país com o uso de nosso sacramento: a Hoasca.

Ao mesmo tempo o governo brasileiro sofria perseguições em decorrência do caso nos Estados Unidos. O que me faz trazer outro exemplo da persistente e vitoriosa luta de manter nosso direito ao uso religioso do chá Hoasca, é a iniciativa do Conselho Nacional Antidrogas que em 2004 instituiu o Grupo Multidisciplinar de Trabalho (GMT) para o levantamento e acompanhamento, do uso religioso da Hoasca.

O documento oficial do GMT foi publicado no DOU, no dia 26 de janeiro de 2010 e mantém os princípios que vem sendo adotados pela UDV – e também por outras entidades seriamente comprometidas com o uso religioso do chá Ayahasca- desde sua criação por José Gabriel da Costa.

É costume dizer que a Associação Novo Encanto de Desenvolvimento Ecológico é o braço ambiental da União do Vegetal, o que é uma realidade. Entretanto este braço precisa que algo que o faça mover; o sentimento da preservação da natureza.

Portanto, prefiro dizer que a Novo Encanto é o coração ambiental – ou o coração verde e fértil – da União do Vegetal. A UDV também realizou encontros nacionais e internacionais com o intuito de compartilhar informações acerca do conhecimento produzido no âmbito de sua esfera de ação, notadamente o IV Congresso da União do Vegetal e II Congresso Internacional da Hoasca, realizado em Brasília maio de 2008. Este Congresso culminou com a edição do livro Hoasca Ciência, Sociedade e Meio Ambiente.

Mircléia Matos
Agência Aleac

Etiquetado , , , ,

Os inimigos do Brasil, ou

DEPUTADOS QUE ASSINARAM O REQUERIMENTO EM FAVOR DA VOTAÇÃO DO CÓDIGO FLORESTAL

8/12/2010

Da redação da Frente Parlamentar Ambientalista

Os únicos contrários a votação do Código Florestal foram os Líderes do PV, Edson Duarte, do Psol, Ivan Valente e do PT, Fernando Ferro. O deputado Ivan Valente chegou a assinar em protesto na própria lista CONTRA a votação. O Líder do governo, deputado Cândido Vaccarezza, apesar da orientação da bancada, votou a favor do requerimento.

Segundo o representante das Ongs, Mário Mantovani: “Tudo indica que já está sendo cobrada a fatura de apoio aos candidatos nas últimas eleições e por isso, ruralistas tentam desesperadamente aprovar o Código.  O requerimento de número 7.537/2010, que pede aprovação em caráter emergencial do PL1.876/2009 (Código Florestal), foi apresentado pelo Dep. Sandro Mabel,  do PR de Goiás. O deputado Mabel foi um dos cassados por causa do mensalão mas foi absolvido pela Comissão de Ética da Câmara por falta de provas.  Ele foi o primeiro deputado a escapar da cassação entre os 14 parlamentares processados por quebra de decoro parlamentar e envolvimento com o “mensalão”. Mas ultimamente voltou às páginas dos jornais por problemas de desvio de dinheiro das emendas parlamentares.

Confira a lista dos líderes partidos que assinaram a lista em favor da votação do pedido de urgência do Código Florestal:

Lider do DEM, Paulo Bornhausen, que representa 56 parlamentares. Telefone da liderança 3215-9262.

Líder do PSDB, deputado João Almeida, que representa 58 parlamentares. Telefone da liderança: 3215-9345.

Líder do PR e autor do requerimento, deputado Sandro Mabel, que representa 43 parlamentares. Telefone da liderança: 3215-9550.

Líder do PP, deputado João Pizzolatti, que representa 40 parlamentares. Telefone da liderança: 3215-9421.

Líder do PDT , deputado Paulo Pereira da Silva, que representa 23 parlamentares. Telefone da liderança: 3215-9700.

Líder do PTB, deputado Jovair Arantes, que representa 21 parlamentares. Telefone da liderança: 3215-9502.

Líder do PSC, deputado Hugo Leal, que representa 17 parlamentares. Telefone da liderança: 3215-9761.

Líder do PPS, deputado Fernando Coruja, que representa 15 parlamentares. Telefone da liderança: 3215-9600.

Líder do PMDB, deputado Henrique Eduardo Alves, que representa 89 parlamentares. Telefone da liderança: 3215-9180.

Líder do PCdoB, deputada Vanessa Grazziotin, que representa, 12 parlamentares. Telefone da liderança: 3215-5587.

Etiquetado , ,

Bicicleta 0 x 1 Violência na cidade é coco lógica

Será que ainda acreditam por aí que Curitiba é uma cidade ecológica? Estive recentemente em Amsterdan e a cidade é permeada por ciclovias que compartilham as vias normais de trânsito de veículos.

Veja um dos estacionamentos de bicicleta, próxima à estação central de trem.

Estacionamento de bicicletas em Amsterdan

Estacionamento de bicicletas em Amsterdan

Lá, como também em Cologne, bicicletas tem seu lugar, carros tem os deles e pedestres suas calçadas.

Aqui em Curitiba, a prefeitura política e egoísta insiste em socar na mídia a idéia que somos os grandes ecológicos do país.

Quiçá fôssemos.

Sábado passado, dia 25, um amigo pedaleiro acompanhava um grupo de ciclistas pela cidade. Devidamente escoltados pela polícia, já que não se pode confiar na gentileza e educação dos motoristas.

Aconteceu que ele, praticando o que aprendera em família, de como respeitar e ser um cavalheiro gentil, desceu de sua bike para auxiliar um senhor que usava uma bengala a atravessar a rua.

Um dos carros, seguindo o exemplo, parou para dar passagem, mas outro não. Ao explicar ao motorista infrator que o pedestre tem preferência aos veículos, foi abordado pelo Aspirante Senhor Nagata, de arma em punho.

Apelando para conhecimento geral, uma imagem fala mais que…

Da violência

Ciclista recebe o carinho da polícia

Não sei o autor da imagem, se souberem, darei o devido crédito.

Curitiba tem 4.325.838,07 metros de ruas e aproximadamente 102.000 metros de ciclovias.  Não sou bom em matemática, mas não me parece grande coisa. Daí a Curitiba se apresentar como ecológica dá para pedalar um bom tanto.

Mas gentileza não cai de moda, educação se aprende no berço e ecologia e respeito à natureza se tem ou não se tem.

Não percamos as esperanças, um dia os policiais aprendem, os motoristas aprendem, nós aprendemos.

Um dia a Paz há de reinar. Se seguirmos o exemplo de meu amigo, pode acreditar, gentileza pega. O que não pega é a história de que Curitiba é ecológica. Há que se rever este conceito.

102347,59
Etiquetado , , , ,