Não à intolerância religiosa – Lívia Rospantini


De Lívia Rospantini

Que um assassino esquizofrênico, psicopata, usuário de drogas pesadíssimas matou Glauco Villas Boas e o filho Raoni, todo mundo sabe.  A nova é que querem atribuir ao Santo Daime o agravante que Cadu, o assassino, precisava para cometer terrível ato.

Em matéria publicada no site da Globo (http://www.g1.com.br) o jornalista Kleber Tomaz descreve o chá utilizado no Santo Daime, o qual ele chama de Daime, da seguinte forma: “A bebida é uma droga alucinógena feita a partir do chá de Ayahuasca”.  Auto lá. Mais respeito e menos ignorância, colega. Qualquer imbecil que se preze a pesquisar antes de escrever merda (desculpem, mas não consegui encontrar expressão melhor), sabe que o Ayahuasca, bebida utilizada no Santo Daime,  é um chá feito a partir da mistura das plantas mariri e chacrona e não um ingrediente para preparar a tal droga alucinógena chamada Daime. Santo Daime é a doutrina, ayahuasca o chá utilizado até antes mesmo da criação da doutrina, por diversos povos indígenas.

Sobre a doutrina paro por aqui, pois apesar de conhecer diversos adeptos muito mais evoluídos espiritualmente que eu, não freqüento aos cultos. O inadmissível é aceitar informações de extrema intolerância religiosa que indivíduos sem conhecimento publicam como verdade. No final das contas fica implícito (?) no discurso que o culpado do assassinato é a própria vítima. Quem fundou a igreja da doutrina Santo Daime, freqüentada por Cadu, em Osasco?

Culparemos então o catolicismo por milhares de mortes ocorridas em guerras chamadas santas, pela pedofilia exercida por “padres castos”, ou as religiões evangélicas por roubo, desvio de dinheiro? Não. O princípio de todas as religiões é Deus. Todas pregam o amor, fazer o bem. Autores de crimes hediondos cometem outro crime ao atribuírem tais atos às suas religiões. E nesse crime a grande mídia é comparsa. Diga não à intolerância religiosa!

Etiquetado , , , , ,

6 pensamentos sobre “Não à intolerância religiosa – Lívia Rospantini

  1. Malu Domingues disse:

    Parabéns pela matéria, isso de fato se chama intolerância religiosa. Conheço muitas pessoas que participam de religião que fazem uso da Ayahuasca e são pessoas responsaveis na sociedade como profissionais e pais de família. Ocorre que devido o próprio preconceito essas pessoas não saem por aí teorizando discurso de religião, simplesmente vivem, práticam os principios religiosos.
    Malu de Apucarana -Pr. Professora

  2. Humanista disse:

    Se você acha que isso é intolerância religiosa, experimente dizer que é ateu. Não arruma emprego, empréstimo no banco e nem fiado no açougue!

  3. Carlos Maciel disse:

    Taí uma outra opção (se que se pode chamar de opção ter ou não ter uma religião) que deve ser respeitada. Não há vice sem versa. Respeito mútuo é a chave para a Paz no mundo. Já vi demonstrações sérias deste tipo de intolerância, como se religiosos ou “tementes a Deus” fossem detentores da verdade.

    Desconfio sempre. Pode ser que que eu esteja errado.

  4. Lívia Rospantini disse:

    Concordo que fundamental é o respeito…tanto às religiões quanto às não religiões. A questão aqui é a maneira que a mídia aborda o Santo Daime. O mesmo já fez (e faz) com religiões afrodescendentes.

  5. Carlos Maciel disse:

    Uma diretriz que tenho comigo é que posso não concordar com o que me dizem, mas devo saber como pensam. O mesmo é válido para mim, podem não concordar comigo, mas devem saber como penso. Em dado momento, quando não se pode chegar a um ponto em comum é preciso concordar que discordamos e encontrar o melhor para ambos.
    O que muitas religiões intolerantes falham em perceber é que a salvação é individual e voluntária. Quer dizer, na verdade é cada um por si e só se salva quem quer.
    A mídia aproveita este desvio de caráter das religiões e levanta a lona do circo. Aproveita que os religiosos tem as soluções encaixotadas para a evolução de todos e todos estão certos e dá a corda. Se enforca quem pegar o laço.

  6. Romulo Martinello disse:

    Excelente reportagem Livia. Voce disse tudo, quem não conhece o chá jamais entenderá e jamais poderá falar algo!
    Milhares de pesquisas com a Hoasca ja foram feitas e em nenhuma foi encontrados intorpecentes ou algo que faça mau a saúde, muito pelo contrário, só faz bem ao ser humano!
    Quando uma pessoa que comunga o chá morre, é aquele alvorosso todo, mas e as milhares de pessoas que não bebem o chá e morrem? morrem por falta de beber o cha?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: