Pela qualificação


Cristina Rego Monteiro

Cristina Rego Monteiro é  jornalista e doutora em  Comunicação e Cultura da ECO/ UFRJ

Tema em discussão: Diploma de Jornalista

Texto publicado na página 6 do Jornal O Globo, de 30 de novembro de 2009, representando “Outra Opinião”,  contraponto ao editorial do jornal, que considera a obrigatoriedade legal do diploma da profissão uma ameaça de atraso…

A informação mergulhou na rede e multiplica-se. Não estamos falando de jornalismo. Estamos falando de uma nova forma de fazer fluir e acessar informações através de mídia eletrônica. Ninguém precisa de diploma para ter email, blog, twitter etc. Basta estar vivo, ter conhecimento e acesso à tecnologia. Não há reserva de mercado para quem pensa, quer manifestar-se e usa esses serviços.

Mas tem gente confundindo o legítimo direito à manifestação através dos novos meios de comunicação com a qualificação de uma categoria de profissionais que deve estar cada vez mais preparada para a interpretação e a contextualização da informação noticiosa.  Agora sim, vamos falar de jornalismo.

Jornalismo profissional exige bons cursos, preparo intelectual e autonomia legal. Jornalistas trazem em si um compromisso essencial com a verdade, assumem profissionalmente essa missão de risco. Indignam-se com a injustiça, entusiasmam-se em desmontar versões, vibram quando descobrem algo que pode mudar a vida das pessoas para melhor. Jornalistas decentes não se corrompem pela proximidade com o poder, percebem manobras de linguagem que deturpam a verdade e buscam servir à boa informação, apesar das dificuldades – como a pressão dos que consideram um risco conferir a uma categoria especializada o direito de investigar e divulgar informações de interesse da sociedade.

O jornalista não é  um profissional qualquer. Precisa ter salvo-conduto formal da sociedade para enfrentar adversidades políticas, econômicas e sociais em seu nome. Jornalista, só com diploma. Abusos devem ser coibidos, como em qualquer outra profissão. A real evolução e consolidação dos princípios da justiça social exige condições realistas para o exercício da atividade jornalística, livre e responsável.

Etiquetado ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: